Mais do mesmo!

A Reforma Trabalhista é fato consumado e trará enormes desafios para os trabalhadores e suas entidades de classe, os Sindicatos. Entenda-se desafios no sentido de acharmos respostas e formas de atuação para revertermos os sérios prejuízos e precarização que a nova legislação trará aos Direitos dos trabalhadores conquistados a duras penas durante décadas de luta.

Por princípio, sempre fomos contra tudo o que esta Reforma traz nas relações entre capital e trabalho. Fomos às ruas, às portas de fábrica, promovemos greves, manifestações, paralisações e deixamos claro nossa posição em Brasília. Dissemos “Nenhum Direito a Menos!” e, mesmo com a Lei aprovada, devemos manter esta conduta. Este será o único caminho.

Para cada ponto que a Reforma coloca e que trará perda de Direito temos a obrigação de agirmos na defesa do trabalhador. Não existe fórmula mágica. Existe o que sempre fizemos: enfrentamento, mobilização, paralisação e negociação para garantirmos que nenhum trabalhador seja prejudicado. Dito assim pode parecer uma postura simplista e que não trará resultados efetivos mas, pensando bem, qual seria outro caminho? O Capital sempre procurou extrair o máximo de cada trabalhador. Essa é sua lógica. A nossa, por sua vez, é exatamente o contrário. Portanto, não há nenhuma novidade nisso.

Mais do que nunca a presença dos sindicatos nas portas e dentro dos locais de trabalho será fundamental. Não aceitamos calados nada disso e devemos continuar não aceitando. É preciso uma permanente mobilização para revertermos o aparente quadro de desolação que as alterações nas Leis Trabalhistas trazem agora. Conversar, esclarecer e, principalmente, agir junto aos trabalhadores sempre foi e continuará sendo a principal arma dos sindicatos em seu papel na manutenção e conquista de Direitos.

Novos tempos, novas regras e muitas dúvidas. Mas a fórmula histórica de enfrentamento aos desmandos patronais deverá continuar a mesma: conscientização, mobilização, organização e ação no fortalecimento da classe trabalhadora. Foi desta forma que ela se constituiu e conquistou direitos e será dessa forma que deveremos seguir.

CLAUDIO MAGRÃO
Presidente da Federação dos
Metalúrgicos do Estado de São Paulo

© 2015 · Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região. Todos direitos reservados.

Rua Erasmo Braga, 307 - CEP 06213-008 - Presidente Altino, Osasco - SP - Brasil - Fone (11) 3651-7200 / Whatsapp (11) 96078-0209

Warning: include_once(analyticstracking2.php): failed to open stream: No such file or directory in /var/www/html/wp-content/themes/profitmag/footer.php on line 107 Warning: include_once(): Failed opening 'analyticstracking2.php' for inclusion (include_path='.:/usr/share/pear:/usr/share/php') in /var/www/html/wp-content/themes/profitmag/footer.php on line 107