FIQUE SÓCIO!
Notícias
COMPARTILHAR

95% das vagas geradas pela Lei de Cotas estão preenchidas

Por Cristiane Alves | 23 fev 2018

O índice que mede a contratação de pessoas com deficiência nas metalúrgicas da região de Osasco alcançou a média de 95%, em dezembro de 2017. O número mantém as metalúrgicas da região como referência para as empresas de todo o país. É o que revela a 12ª pesquisa “Lei de Cotas – Trabalhadores com deficiência no setor metalúrgico de Osasco e Região”, divulgada na sexta-feira, 23, pelo Sindicato em parceria com a Gerência Regional do Trabalho de Osasco e o Projeto de Inclusão da Pessoa com Deficiência em São Paulo.

A pesquisa também demonstra a consolidação de uma cultura de inclusão em empresas que deixaram de ser obrigadas a cumprir a Lei de Cotas, por conta da redução do quadro de pessoal. Em 72,7% delas a contratação foi mantida. “Se há empresas em dúvidas sobre se tem de contratar ou não e a eficiência desses trabalhadores, ouçam a experiência dessas empresas”, convida o coordenador do Espaço da Cidadania, Carlos Aparício Clemente

Os setores que mais contrataram em 2017 de trefilação de metais (111,1%), seguido pelas autopeças (107,4%) e iluminação (83%).

Em relação aos tipos de deficiência, a pesquisa novamente mostra preferência por deficiências física, auditiva e os reabilitados, que representaram 86,9% da ocupação de vagas, enquanto as deficiências visual, intelectual e múltipla juntas representaram 13,1%.

Acesse a íntegra da PesquisaInclusaoMetalurgicas2018.