FIQUE SÓCIO!
Press Releases
COMPARTILHAR

Amanhã, manifestações em metalúrgicas contra a reforma da Previdência

Por Auris Sousa | 01 fev 2017

Os metalúrgicos de Osasco e região iniciam nesta quinta-feira, 2, uma série de manifestações nas portas de fábrica para informar os trabalhadores sobre os prejuízos que irão sofrer se o projeto de reforma da Previdência de Temer for aprovado no Congresso como está.

Serão manifestações semanais, todas as quintas-feiras, abrangendo os 12 municípios da base territorial do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região. Elas irão reforçar o trabalho já realizado cotidianamente nas portas de fábrica e que, nos últimos meses, têm enfocado a reforma da Previdência e trabalhista.

Nesta quinta-feira, serão os trabalhadores de empresas como Multivisão, Sedes Elbac, Feva, Onnix, Vicon, New Oldany, entre outras, das cidades de Cotia e Vargem Grande Paulista que irão se mobilizar contra a reforma.

A categoria vai se convencendo de que o projeto de Temer é impossibilitar o acesso a aposentadoria, ao instituir a idade mínima e aumentar o tempo de contribuição. Sem falar nas drásticas reduções de valores de pensões e dos benefícios do LOAS. “Se a intenção é corrigir o tal rombo, que o governo fiscalize a sonegação e acabe com as isenções aos empresários. Essa reforma só tem cunho arrecadatória, busca esvaziar o caráter público e vitima o trabalhador”, avalia o presidente do Sindicato, Jorge Nazareno.

Algumas das manifestações desta 5ª feira:
6h – Cris-Metal: r. Tavares, 320 – Varge Grande Paulista
7h – Multivisão: r. Cel. Jose Nunes dos Santos, Vargem Grande Paulista
7h – Sedes Elbac: Estrada Miguel Petrilli, Cotia
8h – Sipirax Sarco: Estrada Manoel Lages do Chão, Cotia.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #12