FIQUE SÓCIO!
Notícias
COMPARTILHAR

Atos por emprego, comida e democracia marcam Grito dos Excluídos

Por Auris Sousa | 08 set 2021

Milhares de pessoas saíram às ruas de todo Brasil nesta terça-feira, 7, no Grito dos Excluídos para reforçar a luta por empregos decentes, por saúde, educação, por democracia, contra a fome e por Fora Bolsonaro. Parte da diretoria do Sindicato esteve presente no Vale do Anhangabaú, onde o ato aconteceu em São Paulo, neste ano.

Parte da diretoria esteve presente no Anhangabaú

Por lá, pessoas de todas as idades mostraram indignação por meio de grito de guerra e cartazes, a maioria com as frases “feijão, sim; fuzil, não” e “Fora Bolsonaro”. Protestos contra o desemprego e a reforma Administrativa, que destruirá os serviços públicos, também aconteceram.

“Sempre estivemos presentes nas mais importantes lutas políticas e por direitos no país. Desta vez não seria diferente. Levantamos a nossas bandeiras contra todos os ataques de Bolsonaro a classe trabalhadora, a democracia e toda sociedade”, destaca o presidente do Sindicato, Gilberto Almazan.

Diretoria no Vale do Anhangabaú

Pandemia 

As mais de 580 mil vítimas da covid-19 também foram lembradas e com elas a má gestão do governo federal frente a pandemia. “O Grito é sempre atual no sentido de questionar todas as mazelas que estão aí na sociedade. Assim, dizemos que precisamos lutar pela vida e pela vida com dignidade”, afirmou, em coletiva de imprensa de apresentação do 27º Grito dos Excluídos, dom José Valdeci Santos Mende, bispo da diocese de Brejo, no Maranhão, e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para Ação Sócio Transformadora da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil).

 

“Por tudo que é negado, o direito à vida, essa derrubada dos direitos conquistados, a maneira como se encara a vacina – que na verdade deve ser para todos –, a negação da ciência (…), isso não é um governo que nos representa. Precisamos dizer ‘Fora Bolsonaro!’. Assumimos isso como um compromisso para uma sociedade mais justa e mais fraterna”, completou Dom José.

Grito dos Excluídos – Por todo Brasil, o Grito dos Excluídos reuniu forças progressistas empenhadas em acabar com os riscos representados pelo governo Bolsonaro. Diferente de atos Pró-Bolsonaro, os manifestantes respeitaram os protocolos sanitários contra a covid-19, com o uso de máscaras e álcool em gel.

Leia também:

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #17

Tradutor - Translator -Un Traductor