FIQUE SÓCIO!
Notícias
COMPARTILHAR

Caboré será enterrado em Cemitério da Saudade

Por Auris Sousa | 12 ago 2020

O corpo do companheiro Valmir Bandeira Caboré será velado nesta quarta-feira, 12, às 14h30 no Cemitério da Saudade, em Taboão da Serra, e enterrado às 16h30. Respeitando as orientações da OMS (Organização Mundial da Saúde), àqueles que queiram se despedir de Caboré devem utilizar máscara e respeitar o distanciamento, em virtude da pandemia.

Caboré ficará sempre presente sempre nas lutas da categoria

O último adeus ao companheiro será dado na cidade em que ele intensificou sua atuação, tanto em defesa dos direitos dos trabalhadores, quanto dos munícipes da cidade.

Amigos, dirigentes sindicais e trabalhadores lamentam a partida do companheiro

Na terça-feira, 11, a diretoria do Sindicato lamentou a morte do companheiro, que foi diretor da entidade 1981 a 2005:

“É com muito pesar que o Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região comunica a triste notícia da morte do ex-diretor da nossa entidade Valmir Bandeira Caboré, grande companheiro de luta e amigo”.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Mococa e Região e vice-presidente da Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo, Francisco Sales Gabriel Fernandes, o Chico do Sindicato, foi um dos dirigentes sindicais que lamentou a perda:

“Meus sentimentos à família do companheiro Caboré e a diretoria do Sindicato de Osasco… meu velho Caboré cumpriu com honra e luta sua passagem por aqui. Que Deus conforte a todos”.

José Elias de Gois, presidente do Cissor (Conselho Intersindical de Saúde e Seguridade Social de Osasco e Região), também enviou mensagem de pesar:

“Rogamos a nossa Deus que lhe assegure paz, descanso espiritual. E conforto aos familiares e amigos, nesse difícil momento de irreparável perda”

No Facebook do Sindicato, os metalúrgicos de Osasco e Região também deixaram mensagens de solidariedade e despedida: “Tive a oportunidade de conhecê-lo no período que atuei na Cinpal em Taboão da Serra. Meus profundos sentimentos à classe metalúrgica, amigos e familiares”, compartilhou um companheiro.

Outro lamentou a partida de Caboré: “Meus sentimentos. Grandes lembranças de tempos bons que não volta nunca mais”.

Leia também:

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #