FIQUE SÓCIO!
Campanha Salarial 2020
COMPARTILHAR

Campanha Salarial: Sindicato reforça mobilização dos metalúrgicos da região de Barueri

Por Auris Sousa | 08 out 2020

Através do mutirão de assembleias, o Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região segue firme na mobilização dos trabalhadores por uma Campanha Salarial vitoriosa. Na manhã desta quinta-feira, 8, foi a vez dos metalúrgicos das fábricas de Barueri, Santana de Parnaíba e Pirapora do Bom Jesus, como Adelco, Unifilter e Tuba reforçarem a organização.

“É importante a gente unir os trabalhadores de várias fábricas pelo mesmo objeto. Temos que unir as nossas forças com o Sindicato para defender os nossos direitos, porque já foi nos tirado muitas coisas”, destacou um companheiro da Tuba, ao se referir sobre as mudanças para o acesso á aposentadoria. 

Ontem, organizados com o Sindicato, os metalúrgicos da Arim também demonstraram disposição de luta para pressionar. “Nós temos que discutir para além do reajuste, temos que observar as cláusulas de saúde e segurança da convenção coletiva que não podemos perder. Com esta pandemia fica mais que provado que precisamos incluir novas cláusulas para resguardar os trabalhadores no ambiente de trabalho em relação a covid-19, para proteção da categoria”, destacou diretor Everaldo dos Santos, um dos coordenadores da mobilização na região de Barueri.

Este é o quarto dia do mutirão que tem o objetivo de preparar a categoria para o enfrentamento nas negociações pela manutenção das cláusulas sociais da convenção coletiva, bem como fortalecer a luta pela preservação da saúde e dos empregos.

Mobilização é Decisiva 

“As negociações não serão fáceis, mas a organização no local de trabalho será decisiva. E sabemos o quanto ela é forte e capaz. Exemplo disso é a pandemia, graças a confiança dos trabalhadores na diretoria do Sindicato, conquistamos acordos coletivos com condições mais vantajosas do que as apresentadas pelo governo”, enfatizou o secretário-geral do Sindicato, Gilberto Almazan, presidente eleito para a próxima gestão da entidade.

Neste ano, além do reajuste, a categoria luta para garantir, na Convenção Coletiva, os direitos que foram tirados pela reforma trabalhista. Ampla, a pauta inclui homologações no Sindicato, não à utilização de mão de obra temporária e/ou terceirizada, PLR (Participação nos Lucros e Resultados), garantia de emprego ao trabalhador vítima de acidente de trabalho ou doença profissional ou ocupacional, Fortalecimento das estruturas de lutas sindicais e manutenção da Convenção Coletiva.

Os metalúrgicos de Osasco e região participam da Campanha Salarial Unificada, organizada pela Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo, que representa cerca de 800 mil trabalhadores em todo o estado.

 

 

 

Leia também:

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #13