FIQUE SÓCIO!
Campanha Salarial 2020
COMPARTILHAR

Categoria vai reforçar mobilização nas fábricas pela pauta de reivindicações

Por Auris Sousa | 28 out 2020

Em contagem regressiva para data-base, 1º de novembro, o Sindicato vai reforçar a mobilização dos metalúrgicos nas fábricas de Osasco e região para cobrar dos grupos patronais um posicionamento a respeito da pauta de reivindicações. As negociações têm acontecido, mas as propostas não avançam como a categoria gostaria.

A Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo está fazendo o máximo para conseguir melhores resultados nas negociações, mas o cenário atual mostra que vamos entrar novembro negociando. “Nosso maior objetivo é garantir a pauta sem precisar adotar medidas enérgicas. Queremos resolver na base do diálogo, da negociação. No entanto, é necessário fortalecer a organização nas fábricas porque, se for necessário, vamos para greve”, explicou o secretário-geral do Sindicato, Gilberto Almazan, presidente eleito para o próximo mandato do Sindicato.

Reunião Ampliada

No sábado, 24, diretores, cipeiros e delegados sindicais se reuniram na sede do Sindicato para debater os encaminhamentos e estratégias de luta em nome de uma Campanha Salarial vitoriosa. Almazan, que participa das negociações com os grupos patronais, disse que a pressão para piorar a Convenção Coletiva é grande por parte dos patrões. Contra esta postura a resposta tem que ser a mobilização.

Diretoria, cipeiros e delegados debatem estratégias de mobilização em reunião ampliada na sede

Ao longo da reunião ampliada, os diretores compartilharam informações importantes sobre a região, como situação da produção e a mobilização dos trabalhadores. Existem cenários variados, mas boa parte deles mostra um cenário favorável para a categoria. Muitas fábricas já retomaram a produção com um forte impulso, tem fábricas que até estão contratando, em muitas as negociações de PLR tem avançado e em outras o acordo já está garantido.

Além disso, em todas as regiões os diretores observam mais conscientização dos trabalhadores sobre a importância da unidade e de mantermos uma Convenção Coletiva forte. Por isso que nesta semana, a exemplo das últimas semanas, a mobilização nas fábricas vai continuar e será reforçada.

Dieese

Os cipeiros e delegados sindicais ficaram por dentro das informações de conjuntura econômica, com palestra do Rodolfo Viana, economista do Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos), e política, com os esclarecimentos da nossa diretoria.

Rodolfo disse que as margens líquidas de lucro saíram do negativo no 1º trimestre/20 e voltaram ao azul no 2º trimestre/20. No caso da indústria, saiu de -6,2% para +1,8%. No caso da amostra total, de -13,1% para +3,4%.

Nos últimos doze meses terminados em setembro, o INPC apresentou taxa anual geral de 3,89%, enquanto o item Alimentação Geral apontou variação de 13,1%; e o item Alimentação Fora do Domicílio apresentou variação de 4,8%.

Leia também:

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #17