FIQUE SÓCIO!
Notícias
COMPARTILHAR

Centrais convocam greve nacional contra reforma da Previdência

Por Auris Sousa | 28 nov 2017

As centrais sindicais convocam os trabalhadores a participar de greve nacional na próxima terça-feira, 5, em protesto contra a reforma da Previdência. A mobilização vai acontecer na véspera da data em que o governo pretende levar o projeto à votação. 

Desde o ano passado categoria tem se mobilizado contra a reforma nas aposentadorias, chegou a hora de reforçar a luta

Na quarta-feira, 22, o governo divulgou uma nova proposta de reforma que em nada melhora o acesso dos trabalhadores à aposentadoria. Muito pelo contrário: só é “uma tentativa de esconder as reduções de direitos”, destacou ao Força Sindical em seu site.

As centrais entendem que qualquer mudança na Previdência deva ser amplamente discutida com a sociedade e com os representantes dos trabalhadores, de forma democrática e transparente. Por isso, convoca toda a população a cruzar os braços.

Mudanças – Governo Temer comprova que mudança não é sinônimo de melhoria. Tanto que as alterações que fez nas propostas para a reforma da Previdência não surtem efeitos positivos para os brasileiros, muito pelo contrário. Para começar e tentar ganhar o apoio da população, articulado uma campanha que diz que a reforma não retira direitos, mas que promove igualdade. Pura ilusão, nós sabemos bem. Veja abaixo àquilo que o governo chama de mudanças:

– Idade mínima de aposentadoria, com a regra de transição até 2042; 62 anos para mulheres e 65 para homens (INSS e servidores); 60 para professores de ambos os sexos; 55 anos para policiais e trabalhadores em condições prejudiciais à saúde;

– Tempo mínimo de contribuição de 15 anos para segurados do INSS e de 25 anos para servidores públicos;

– Novo cálculo do valor da aposentadoria, começando de 60% para 15 anos de contribuição até 100% para 40 anos;

– Receitas previdenciárias deixam de ser submetidas à DRU (Desvinculação de Receitas da União