FIQUE SÓCIO!
Notícias
COMPARTILHAR

Começa 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra mulheres

Por Auris Sousa | 25 nov 2020

A partir desta quarta-feira, 25, o mundo está engajado na campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, promovida anualmente pela ONU (Organização das Nações Unidas). O objetivo da campanha é chamar atenção da população e eliminar todas as formas de violência que mulheres e meninas de todo o mundo sofrem.

Neste período, o Sindicato vai falar sobre este assunto nas fábricas da região, durante assembleias, e vai enfatizar a necessidade de mudarmos os índices de violência que existem no nosso país. Exemplo desta ação é a assembleia que aconteceu na Crismetal, na qual o diretor Alex da Força compartilhou os dados de violência contra à mulher no nosso país.

Diretor Alex da Força abriu assembleia na Crismetal com uma reflexão sobre o Dia Internacional de luta contra a violência à Mulher

A campanha 16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra Mulher encerra em 10 de dezembro, data em que se comemora o Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Brasil 

No Brasil, a cada dois minutos uma mulher é agredida; a cada oito minutos ocorre um estupro no Brasil. Os dados são da 14ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, lançado em 19 de outubro.

Em 2019, os registros de lesão corporal em decorrência de violência doméstica aumentaram 5,2%. Foi registrada uma agressão física a cada dois minutos: um total de 266.310 durante todo o ano.

O número de estupros também é assustador. Em 2019, foram 66.123 boletins de ocorrência de estupro e de estupro de vulnerável registrados em delegacias de polícia, e a maior parte das vítimas é do sexo feminino (cerca de 85,7%), e maioria com menos de 13 anos de idade (57,9%). Em 84,1% dos casos, o criminoso era conhecido da vítima: familiares ou pessoas de confiança.

Pandemia

No primeiro semestre de 2020, foi registrado aumento de 1,5% de homicídios dolosos contra mulheres e 1,9% de feminicídios. Em 66,6% deles a vítima era negra.

Denuncie 

Se você for vítima ou presenciar alguma violência contra mulher, você pode denunciar no 180. A ligação é gratuita e o serviço funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana. São atendidas todas as pessoas que ligam relatando eventos de violência contra a mulher.

Leia também:

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #Retro 2020