FIQUE SÓCIO!
Notícias
COMPARTILHAR

Dia “D” de vacinação contra a poliomielite e multivacinação acontece neste sábado, 17

Por Auris Sousa | 16 out 2020

O dia “D” de vacinação contra a poliomielite e multivacinação acontece neste sábado, dia 17 de outubro, em todo território nacional. A ação faz parte da Campanha Nacional de Multivacinação deste mês outubro. 

Devem comparecer com a carteira de vacinação menores de 5 anos para tomar a vacina de poliomielite e os menores de 15 anos que não foram imunizados ou que estejam com a caderneta incompleta de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação.

Somente contra a poliomielite, uma das doenças mais preocupantes, cerca de 11 milhões crianças de um ano a menores de cinco devem receber a VOP (Vacina Oral Poliomielite), com a condição de que tenham recebido as três doses da VIP (Vacina Inativada Poliomielite). Felizmente, o Brasil não detecta casos da doença, que causa paralisia infantil, desde 1990, graças ao PNI (Programa Nacional de Imunizações).

Campanha seguirá até o dia 30 de outubro. Não importa o dia que você vai levar seu filho para ser imunizado, o importante é que a vacinação aconteça. 

O que é a pólio?

A poliomielite, também chamada de pólio ou paralisia infantil, é uma doença contagiosa aguda causada pelo poliovírus, que pode infectar crianças e adultos. Em casos graves, pode levar a paralisias musculares, em geral nos membros inferiores, ou até mesmo à morte. A vacinação é a única forma de prevenção.

Como o vírus é transmitido?

É transmitido por meio do contato direto com fezes ou secreções eliminadas pelas pessoas doentes.

Quais são os sintomas?

Entre os sintomas mais frequentes estão febre, dor de cabeça e no corpo, vômitos, espasmos e rigidez na nuca. Na forma de paralisia, ocorre a súbita deficiência motora, acompanhada de febre, flacidez e assimetria muscular, e persistência de paralisia residual (sequela) após 60 dias do início da doença.

Como tratar as sequelas da pólio?

As sequelas são tratadas por meio de fisioterapia e exercícios que ajudam a desenvolver a força dos músculos afetados. Além disso, pode ser indicado o uso de medicamentos para aliviar as dores musculares e das articulações.

[Com Agência Brasil]

Leia também:

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #13