FIQUE SÓCIO!
Notícias
COMPARTILHAR

Em ato, centrais cobram auxílio emergencial de R$ 600

Por Auris Sousa | 04 nov 2020

Por meio de um ato, as centrais sindicais reforçaram na terça-feira, 3, a luta pelo retorno do auxílio emergencial de R$ 600. A cobrança aconteceu em frente à sede do Banco Central, na Avenida Paulista e marca o retorno das centrais às ruas, o primeiro a ser realizado durante a pandemia.

Centrais reforçam luta pelo auxílio emergencial de R$ 600

Além da manutenção do auxílio emergencial, lideranças sindicais reivindicaram a desoneração da folha de pagamento para que empresas possam reagir aos efeitos da pandemia e manter empregos.

O auxílio emergencial de R$ 600 é tema de campanha das centrais desde setembro, quando o Planalto cortou o valor pela metade, para R$ 300. As centrais querem que a Câmara dos Deputados inclua a MP (Medida Provisória) 1.000, que estipula o valor de R$ 600, para votação e, claro, aprove a medida.

Já a manutenção da desoneração da folha, para 17 setores da economia, foi vetada por Jair Bolsonaro. A princípio, termina em dezembro. Mas o Congresso está se mobilizando para derrubar o veto.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #17