FIQUE SÓCIO!
EDIÇÃO # 05
COMPARTILHAR

Coronavírus: centrais sindicais cancelam atos do dia 18

Por Auris Sousa | 17 mar 2020

A manifestação contra a MP (Medida Provisória) 905, que flexibiliza e tira direitos dos trabalhadores, programada para a próxima quarta-feira, 18, foi cancelada pelas centrais sindicais, por conta do avanço dos casos de coronavírus no Brasil. A pressão nas portas das fábricas estão mantidas. 

Pelo Twitter a Força Sindical afirmou que, embora tenha decidido suspender as manifestações, não vai deixar de “lutar bravamente pela defesa do serviço público, do emprego, dos direitos sociais e da democracia” e que continuará “denunciando as mazelas promovidas pelo governo, que tem dilapidado a economia do país, como ficou demonstrado no vergonhoso PIB de 1,1%”.

Orientação da OMS

As centrais seguem uma orientação da OMS (Organização Mundial da Saúde): evitar aglomerações, numa tentativa de conter o avanço do coronavírus. Pelo mesmo motivo, os jogos de futebol de vários campeonatos no país serão realizados com portões fechados, sem torcida.

Nesta semana, as aulas nas redes estadual e municipal de ensino público do estado de São Paulo serão suspensas também em razão da pandemia de coronavírus. A interrupção das aulas será feita gradativamente até o dia 23 de março.

Sem Pânico

Medidas como esta estão sendo tomadas para prevenir um avanço ainda maior da doença. Vale ressaltar que ainda não há motivos para pânico, no entanto, cada um deve fazer a sua parte para evitar uma propagação ainda maior da doença. 

O que você precisa saber e fazer: 

O Coronavírus faz parte de uma grande família viral que causa infeccções respiratórias. A transmissão costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como: gotículas de saliva; espirro; tosse; catarro; contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão; contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Com base na evolução dos casos no Brasil, até o momento, estima-se que, sem a adoção das medidas propostas pelo Ministério da Saúde, o número de casos da doença dobre a cada três dias. 

veja as medidas que devem ser tomadas: