FIQUE SÓCIO!
EDIÇÃO # 34
COMPARTILHAR

Não escolha partidos que votaram contra você

Por Cristiane Alves | 02 out 2018

Domingo, 7, é dia de mudar o rumo do país, escolhendo quem está do lado do trabalhador. É preciso lembrar o partido dos deputados e senadores que aprovaram, por exemplo, a reforma trabalhista, que acabou com uma série de direitos e conquistas previstos, até então, na CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas).

O projeto passou pela Câmara dos Deputados em 26 de abril de 2017, com 296 votos a favor e 177 contra. Entre os que votaram pela aprovação, 46 são representantes de São Paulo. A maioria tem contribuído com o saco de maldades de Temer (MDB) desde a derrubada de Dilma (PT).

No Senado, foi aprovado no dia 11 de julho de 2017, por 50 a 26 e 1 abstenção. Entre os que disseram sim para a reforma, 3 são de São Paulo.  Veja ao lado, como os partidos se posicionaram em relação a reforma trabalhista no Senado. Todos eles têm candidatos à deputado estadual, deputado federal, senador, governador e presidente.

Como se não bastasse a reforma, e outro tantos projetos que só oferecem retrocessos para o país, como a liberação da terceirização de todas as atividades, à liberação do pré-sal às multinacionais, e o teto de gastos – que congelou por 20 anos os orçamentos públicos, a reforma da Previdência ainda está na mira do Congresso. Não eleja quem vota contra os direitos do trabalhador. Já pensou o que eles vão fazer numa votação da reforma da Previdência?

Analise os projetos e o histórico dos candidatos destes partidos e vote em quem defende seus direitos

(Levantamento feito pelo Sindicato, com base em dados da Câmara e do Senado. Foto em destaque: 

Luis Macedo/Câmara dos Deputados)