FIQUE SÓCIO!
Notícias
COMPARTILHAR

Metalúrgicos dão ultimato para empresas apresentarem propostas: 8% de reajuste até 2ª feira ou greve

Por Auris Sousa | 10 nov 2014

Em assembleia encerrada há pouco, os metalúrgicos de Osasco e região aprovaram o seguinte encaminhamento: greve por empresas para cobrar reajuste salarial de 8%, caso, até a próxima segunda-feira, 10, não sejam apresentadas novas propostas pelos grupos patronais.

Nas empresas cujos grupos patronais até esta data não apresentarem proposta que inclua os 8%, haverá greve já nas primeiras horas do dia seguinte. O encaminhamento foi aprovado pelos trabalhadores que lotaram o auditório da sede do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região, nesta sexta-feira, 7.

O índice foi acordado na assembleia, acompanhando proposta já negociada com o setor de máquinas e equipamentos, mas que não foi acatada pelos demais setores. “O grupo de máquinas [Grupo 2] serve como parâmetro para os demais grupos, incluindo o setor de lâmpadas [Grupo 10] que, até agora, não fez nenhuma proposta e já recebeu aviso de greve”, orienta o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região, Jorge Nazareno.

Mobilização – Os trabalhadores estão mobilizados desde agosto, em seminários e assembleias nas portas de fábrica e deram todo o prazo necessário para a negociação. A data-base da categoria foi em 1º de novembro e as negociações acontecem desde o início de setembro.

Ao todo, são 50 mil trabalhadores metalúrgicos nos 12 municípios da base territorial do Sindicato, de empresas como Cinpal, Meritor, Albras, Spaal, Osran, Delphi, Gerdau, entre outras.

O Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco participa da campanha salarial unificada organizada pela Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo, junto a 800 mil trabalhadores.