FIQUE SÓCIO!
Notícias
COMPARTILHAR

Metalúrgicos debatem em Seminário nanotecnologia, trabalho e meio ambiente

Por Auris Sousa | 11 jun 2021

Os impactos que a nanotecnologia pode gerar sobre a saúde dos trabalhadores foram destaques do 10º Seminário Meio Ambiente e Trabalho. Organizado pelo Sindicato, o evento aconteceu nesta quinta-feira, 11, de forma virtual, com transmissão pelo Facebook da entidade (@sindmetal).

Na abertura, o presidente do Sindicato, Gilberto Almazan, ressaltou a importância da discussão desse tema e chamou atenção para outras questões relacionadas ao meio ambiente. “Brasil está prestes a ter uma crise hídrica, com ameaça de apagão. Anos atrás passamos por uma situação semelhante, empresas da região, inclusive, fecharam por causa disso. Então temos esta ameaça, uma crise hídrica, no meio de uma pandemia e uma crise econômica. O meio ambiente, hoje, poderia estar melhor e gerando empregos, mas o que temos é descaso governamental”, destacou.

Presidente do Sindicato, Gilberto Almazan, destaca a importância do envolvimento dos trabalhadores nas questões relacionadas ao meio ambiente

Nanotecnologia

 A nanotecnologia é um termo abrangente, que engloba diversas áreas de pesquisa e de manipulação de materiais minúsculos, invisíveis a olho nu, medidos em nanômetros – uma unidade de medida que corresponde à bilionésima parte de um metro.

Para facilitar o entendimento dos participantes, a pesquisadora Arline Arcuri explicou que “a SARS-CoV-2, vírus responsável pela covid-19, é uma partícula na escola nanométrica. Tem cerca de 100 nanômetros”.

A pesquisadora deu vários exemplos de aplicação da nanotecnologia e explicou que os riscos de sua utilização ainda são pouco conhecidos. “Ainda não se sabe exatamente o impacto das nanotecnologias a longo prazo para a saúde do trabalhador e para o meio ambiente. Além disso, existem questões éticas e sociais que permeiam o tema”, ressaltou.

Enquanto os riscos não são conhecidos, Arline alerta que os trabalhadores devem saber que eles podem existir e que as empresas devem atuar no “princípio da precaução, quando você não conhece qual é o risco, tem que tomar todo o cuidado possível para não contaminar os trabalhadores”. O mesmo se refere ao meio ambiente.

Seminário debate nanotecnologia e meio ambiente

Meio Ambiente

 Durante o Seminário, o diretor do Sindicato Carlos Eduardo (Garrafa) chamou atenção dos participantes para dados que mostram o descaso do governo federal para a questão ambiental no país.

O Governo Federal vetou R$ 240 milhões no Orçamento de 2021 destinados ao Meio Ambiente. Boa parte do valor vetado, estavam destinados a ações de fiscalização ambiental. Um mês depois, Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, é alvo de investigação da PF [Polícia Federal]. Então, trabalhadores e trabalhadoras, o Governo não tem interesse algum com o meio ambiente”, enfatizou.

Interesse e o comprometimento dos trabalhadores sobre estão questão não podem faltar. É o que destacou José Paulo Tóffano, jornalista e ambientalista, que destacou o comprometimento que a população deve ter para preservar o meio ambiente. Também falou sobre a questão da mobilidade urbana, extração de minérios, de políticas de estados que podem amenizar os impactos á natureza.

“A população precisa votar em candidatos e eleger pessoas que têm compromisso com esta causa”, ressaltou Tóffano, que também alertou como, no dia a dia, cada um pode fazer a sua parte para defender o meio ambiente: “Observação e sugestão para redução, reutilização e reciclagem” seja em casa ou no local de trabalho.

Assista ao Seminário na íntegra:

 

 

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #Ed 8

Tradutor - Translator -Un Traductor