FIQUE SÓCIO!
Diretoria do Sindmetal
COMPARTILHAR

As conquistas estão na luta

Por Diretoria do Sindmetal - Opinião do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região 13 dez 2019

A organização no local de trabalho foi fundamental para enfrentarmos e superarmos um 2019 de grandes desafios.

O ano começou com a reforma da Previdência ganhando espaço no Congresso, com o endurecimento do pente-fino nos benefícios do INSS. A medida que os meses passavam, o governo apresentava mais medidas e projetos com a justificativa de cortas gastos. E, como sempre, foram os trabalhadores que perderam empregos e direitos.

Conforme a ameaça chegava cada vez mais perto, nos organizamos no Sindicato, em assembleias em frete às fábricas. Também fomos às ruas para defender os nossos direitos.

Lutamos contra a reforma da Previdência e medidas que flexibilizavam ainda mais os direitos dos trabalhadores. Nos unimos a outras categorias e levamos milhares de pessoas ao Vale do Anhangabaú, no Dia do Trabalhador, em defesa do emprego e da produção nacional, e contra a reforma da Previdência.

Com toda essa mobilização, os resultados vieram. Conquistamos a retirada de itens importantes da reforma da Previdência, como mudanças no BPC (Benefício de Prestação Continuada) e no valor das pensões por morte (menor que um salário mínimo). Na medida provisória, nomeada de Liberdade econômica, a nossa atuação barrou a liberação dos trabalhadores aos finais de semanas e feriados.

Nossa atuação não ficou limitada na região de Osasco. Participamos de forma ativa de Congressos e Fóruns sobre saúde e segurança do trabalhador. Também fizemos parte da organização de atividades importantes pela inclusão de pessoas com deficiência. No exterior, Mônica Veloso, vice-presidente do Sindicato e membro da IndustriALL (maior sindicato do mundo), participou de diversos encontros que debateu economia, politica, gênero, entre outros temas.

Ao mesmo tempo, mantemos firme a organização nas fábricas pela manutenção dos direitos, e saímos de mais uma Campanha Salarial vitoriosos. A renovação das cláusulas da Convenção Coletiva é, sem dúvidas, o principal instrumento que temos contra a precarização no local de trabalho. A Convenção é nossa garantia contra os abusos do patrão, que, agora, tem o aval do governo para terceirizar e rebaixar salários.

Os ataques aos direitos continuam. Com o pretexto de incentivar a contratação de jovens, o governo criou a Medida Provisória 905, que tira do trabalhador ou do desempregado o dinheiro que vai financiar um programa que beneficia o patrão.

O governo chega ao absurdo de taxar até mesmo os desempregados. Mexe na jornada de trabalho, na remuneração, nos sindicatos, no sistema de fiscalização e no Ministério Público do Trabalho. Rebaixa e achata conquistas históricas dos trabalhadores. É um duro golpe contra o trabalhador.

Estes ataques só deixam claro que a nossa luta é permanente, que a nossa organização tem que ser fortalecida, que os trabalhadores precisam e devem participar mais da vida do Sindicato. Não sabemos o que nos aguarda no próximo ano, mas já temos consciência de que não encontraremos um 2020 fácil.

Desde já convocamos os trabalhadores para a mobilização, para fortalecer o Sindicato em defesa dos direitos da categoria. As conquistas estão na luta.

Desejamos um ótimo final de ano a todos e um 2020 repleto de novas conquistas e muita luta. Até lá, companheiros!