FIQUE SÓCIO!
Jorge Nazareno
COMPARTILHAR

Delphi desrespeita trabalhadores

Por Jorge Nazareno - Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região 06 ago 2015

Causa indignação a forma como a direção da Delphi está agindo com os trabalhadores: tomam decisões corporativas sem pensar na vida das pessoas. Tiveram todo o tempo que quiseram para seus estudos sobre o quão proveitoso seria uma mudança da planta de Cotia para Piracicaba (SP), já aos trabalhadores não permitiram a chance de planejamento e ainda ofereceram 30 dias para decidirem se mudam suas vidas por conta da decisão da empresa, tampouco buscaram negociação com o Sindicato.

Na mesma segunda-feira, 3, em que os companheiros decidiram pela greve, ao jornal Valor, o presidente da Delphi, Luiz Corrallo, afirmou que “o grupo também fez compras de matérias-primas, como aço e alumínio, a fornecedores de porte até  ‘razoável’. Da mesma forma, tem feito pagamentos à vista de insumos que, numa situação normal, teria até dois meses para pagar”.

Seria louvável a iniciativa da empresa, se ela tratasse com consideração até maior os trabalhadores. Pelo contrário, age com descaso, falta de informação e de transparência. Chega ao nível de realizar recentes contratações sem avisar suas pretensões. A Delphi claramente também não se preocupa com as famílias dos 700 trabalhadores, cada uma com seus empregos, escolas, parentes, uma vida inteira construída em Cotia e região.

Por isso, o Sindicato e os companheiros vão manter firme a greve até que a empresa revogue sua decisão e finalmente estabeleça um processo de negociação em busca da permanência da empresa em Cotia.

Jorge Nazareno
Presidente do Sindicato dos
Metalúrgicos de Osasco e Região
[email protected]

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #12