FIQUE SÓCIO!
Diretoria do Sindmetal
COMPARTILHAR

É preciso fortalecer a luta em defesa dos direitos

Por Diretoria do Sindmetal - Opinião do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região 13 dez 2018

Estamos encerrando mais um ano de muitos desafios, que exigiu de toda categoria muita luta e resistência, em especial para barrar os retrocessos impostos pela reforma trabalhista. Neste ano ficou ainda mais claro que não existe conquista sem luta. E nossas lutas não foram e não são poucas e nem pequenas. Teve luta, desafios e conquistas por PLR (Participação nos Lucros e Resultados), por convênio médico e refeição decente, por pagamento de salários em dia, entre tantas outras reivindicações.

Foi um ano marcante em vários aspectos. Avançamos no convênio com o INSS, que garantiu mais agilidade nos processos de aposentadoria.  Fortalecemos parcerias, como a da Horus Atende, para proporcionar opções de serviços médicos mais acessíveis para os sócios metalúrgicos. 

Atuamos de maneira decisiva para defender os direitos da categoria. Por isso nesta Campanha a nossa maior batalha foi pela manutenção dos direitos já garantidos na Convenção Coletiva, e, numa das Campanhas mais difíceis, conseguimos driblar medidas que precarizam as relações de trabalho, que permitia a terceirização indiscriminada, e avançamos num acordo que renovou a Convenção, inclusive por dois anos para alguns setores. 

Mais uma vez o Grupo 10 se recusou a fechar um acordo que beneficiasse a categoria, e, apesar da dificuldade, conseguimos fechar bons acordos
por empresa, garantindo a reposição das perdas e aumento real de salários para diversas fábricas ligadas a este setor. 

Para o próximo ano, tudo indica que teremos que nos fortalecer ainda mais, para manter a nossa categoria forte para lutar contra a retirada de direitos. O ano mal terminou, e o novo governo já confirma para que veio, ao dizer que pretende aprofundar a reforma trabalhista, adotando leis mais flexíveis para aumentar investimentos no país. Além disso, já afirmou que vai acabar com o Ministério do Trabalho.

Extinguir um Ministério tão importante como o do Trabalho, que tem entre outras atribuições importantes, a de fiscalizar as condições de saúde e
de trabalho, é um grande retrocesso para o país. Frente a tal situação, nossa resposta não pode ser outra. Se crescem as ameaças, tem que crescer também nossa disposição de lutar em defesa dos nossos direitos.

Ao encerrarmos mais este ano e nos prepararmos para o próximo, temos a certeza de que tudo que conquistamos só foi possível por meio de muita luta, e por uma categoria que apoia seus representantes. Em 2019, encontraremos muitos desafios pela frente, que só poderão ser superados com a unidade de todos, com a contribuição de todos, com um Sindicato e com uma categoria cada vez mais fortes. Um excelente fim de ano a todos!