FIQUE SÓCIO!
Jorge Nazareno
COMPARTILHAR

Organização, resistência e luta são nossas alternativas

Por Jorge Nazareno - Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região 18 nov 2020

Não foi nada fácil chegar às propostas aprovadas na assembleia de sexta-feira, 13. No início das negociações, a proposta dos grupos patronais era aumento zero e redução de direitos da Convenção. Foi necessária muita insistência até a assinatura do acordo para avançarmos. Por diversas vezes, até a assinatura do acordo, o setor de Autopeças tentou alterar cláusulas da Convenção Coletiva. Até aqui, com a força da mobilização nas portas das fábricas, fomos resistentes e lutamos pelos interesses da categoria.

Renovar a Convenção Coletiva para os companheiros que trabalham nos setores de autopeças foi uma grande vitória. Isto porque a Convenção é uma ferramenta de proteção dos direitos dos metalúrgicos. Por isso, que mantê-la forte sempre foi nossa principal reivindicação.

A Campanha Salarial ainda não acabou. Precisamos fechar acordos com os demais grupos, o resultado já conquistado é o parâmetro mínimo e vamos busca-lo. Para isso, a nossa resposta tem que ser a unidade. Não existe alternativa para a classe trabalhadora fora da organização e da luta.

A diretoria do Sindicato conta com o apoio de todos neste momento. Após semanas de difícil negociação, que conseguiu impedir uma série de retrocessos nas relações de trabalho, esperamos receber um gesto de reconhecimento da categoria, por meio da sindicalização e contribuição na luta. Reconhecimento que vai fortalecer as próximas batalhas.

A cada campanha salarial, a cada negociação dentro das fábricas, fica mais evidente que o futuro nos reserva mais tentativas de retirada de direitos. Por este motivo, a nossa união, o fortalecimento do Sindicato e da categoria são fundamentais para evitarmos retrocessos. Sem o apoio dos trabalhadores e trabalhadoras, não existe representação sindical e não esqueça:  a organização no local de trabalho, a resistência e luta em defesa dos direitos são nossas alternativas.

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #Retro 2020