FIQUE SÓCIO!
Jorge Nazareno
COMPARTILHAR

Reforma fará Brasil andar para trás

Por Jorge Nazareno - Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região 27 fev 2019

Se for aprovada, a reforma da Previdência proposta pelo atual governo vai dificultar ainda mais o acesso dos trabalhadores à aposentadoria. Não tenho dúvidas que os mais pobres, mais uma vez, serão os mais prejudicados. Isto porque começam a trabalhar mais cedo, têm os trabalhos mais precários, muitas fases da vida sem carteira assinada e terão mais dificuldades de se aposentar.

Atinge diretamente a vida dos homens, e principalmente das mulheres, ao propor exigência da idade mínima. Impede a acumulação de aposentadoria e pensão por morte. Desobriga a empresa de pagar a multa de 40% do FGTS, quando o trabalhador já estiver aposentado. Será a reforma do atraso.

Além disso, o regime de capitalização pretendido pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, pode prejudicar inclusive quem já está aposentado. O modelo de capitalização, em que cada trabalhador é responsável pela sua aposentadoria, pode resultar na total falta de recursos para o INSS, e leva-lo à falência. E também coloca a seguridade social, garantida pela Constituição ao instituir os direitos à saúde, assistência e Previdência social, em risco. 

Diante destes fatos, ou fortalecemos a luta contra a aprovação desta reforma, ou seremos obrigados a trabalhar praticamente até o final da vida. A mobilização tem que ser o principal instrumento dos trabalhadores, por isto invista na organização no local de trabalho, fortaleça o seu Sindicato, e juntos vamos impedir o Brasil de andar para trás.

Leia também: