FIQUE SÓCIO!
Claudio Magrão
COMPARTILHAR

Seu sindicato é o caminho!

Por Claudio Magrão - Secretário Geral da Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo 30 out 2019

Em meio a tantas discussões e mudanças no que diz respeito ao mundo do trabalho no Brasil nos últimos tempos, apenas uma coisa é certa: os trabalhadores e trabalhadoras têm sido vítimas constantes tanto dos patrões como do governo. A cada mudança nas leis trabalhistas, a cada alteração na legislação, temos assistido um verdadeiro desmonte nos direitos dos trabalhadores e, consequentemente, uma precarização cada vez maior nas condições de trabalho que vão desde a perda de renda até o desamparo legal.

O maior destes golpes é a própria Reforma da Previdência Social.  Com um modelo já bastante injusto anteriormente, a chamada Nova Previdência tratou de piorar as condições de aposentadoria para aqueles que sempre acabam pagando a conta: os trabalhadores do setor privado.  Mais uma vez, a penalização está sobre aqueles que mais trabalham, mais produzem e que ganham menos.

Por outro lado, propostas de flexibilização nos direitos trabalhistas, assim como a tal da “Carteira Verde e Amarela” , o próprio desmonte da Justiça do Trabalho e os duros golpes nos sindicatos colocam os trabalhadores em uma situação de difícil defesa. É claro, não podemos esquecer do grave quadro de desemprego e sub emprego existente no país e que fragiliza ainda mais as aspirações de uma vida mais digna e tranquila aos trabalhadores.

Diante desse quadro, precisamos insistir que os sindicatos continuam sendo a única alternativa de resistência para a classe trabalhadora. Se não nos dermos conta, rapidamente, de que apenas coletivamente teremos força para enfrentarmos aqueles que só visam lucros cada vez maiores, continuaremos a perder direitos cada vez mais até chegarmos ao ponto de termos de negociar com os patrões de forma individual e aí sabemos bem quem tem mais força. Participar, fortalecer, estar junto a seu sindicato é o caminho. Fora dele, cada trabalhador não passa de mais uma peça de reposição nas mãos do patrão e do governo.