FIQUE SÓCIO!
Especiais
COMPARTILHAR

Sessões mostram amadurecimento do VT

Por Felipe | 27 fev 2019

Além de esclarecer e informar, o Visão Trabalhista também busca dialogar com a categoria por meio de suas sessões. Elas mostram o amadurecimento do jornal ao ter condições de organizar os assuntos de interesse da categoria, e ainda dão voz aos trabalhadores. Assim, se tornaram instrumentos de integração e transformação social.

Seu Direito

Com a sessão Tome Nota, o VT procurou esclarecer as dúvidas mais freqüentes dos metalúrgicos e alertá-los em relação aos seus direitos trabalhistas. Mais tarde, esta sessão deixou de existir, mas em 2011 sua ideia renasceu com o nome de Seu Direito. Assim como no passado, ela esclarece o trabalhador, que frequentemente envia duvidas para a redação do jornal. 

 

O Martelo

Em 1973, a sessão Martelo era apresentada aos metalúrgicos de Osasco e região. Tendo a intenção de martelar atos que não agradavam a categoria, como falta de alimentação, uniforme e PLRs, entre outros assuntos, a sessão existiu até 1996, sendo que por volta de 1994 teve seu nome alterado para “Marteladas”. Todos os acontecimentos que desrespeitassem o trabalhador entravam na pauta da sessão. Até mesmo os pedreiros que trabalharam na Colônia levaram martelada, ao serem fotografados de braços cruzados: “Se essa moleza continuar a Colônia de Férias mão vai ficar pronta nem daqui 30 anos” 

O martelo em ação.

Mulher em foco

Desde seu nascimento o VT deu espaço para as mulheres. Por diversas vezes publicou a luta feminina pela ampliação de direitos, assim como a conquista de alguns deles. Mas com a sessão Mulher em Foco, o jornal passou a tratar a questão sob a perspectiva da igualdade de gênero. 

Mulher em Foco.

Desde seu lançamento o VT publicou as conquistas das mulheres, como a estabilidade para as gestantes e licença maternidade. Mas também mostrou a desigualdade de salários e tratamentos no local de trabalho. “Ainda hoje a grande maioria da classe operaria feminina é explorada vergonhosamente pelas indústrias, onde executam tarefas comprovadamente iguais as dos homens, mas recebem salários menores. Mesmo nas ocupações mais humildes, onde o salário é mínimo, o homem sempre recebe uma vantagem a mais, para que ele não se sinta inferiorizado”, denuncia VT em 1977.

Com a sessão, além da forma com que as mulheres são tratadas no meio metalúrgico, também são constantes no periódico os estudos e estatísticas sobre a atuação das mulheres no mercado de trabalho, assim como a escolaridade e a violência que muitas sofrem.

Saúde e Segurança

O VT sempre mostrou e mostra as intensas lutas do Sindicato em prol da saúde e segurança do trabalhador. Essa é uma linha histórica de atuação que torna o nosso Sindicato reconhecido nacionalmente.

As edições dos ciclos de debates estiveram presentes no jornal e contribuíram para esclarecer e orientar a categoria.  Os lançamentos dos livros com esta temática, como as obras “Vitimas do Ambiente de Trabalho – Rompendo o Silencio” (em outubro de 1999),  “Caminhos para o Fortalecimento das Cipas” (em julho de 2010) e “Uma História Sem Heróis” foram destaques no jornal. 

Lançamento do livro

O VT também registrou e denunciou o descaso de autoridades, o sofrimento de trabalhadores e a luta do Sindicato para que os acidentes de trabalho fossem punidos.

Com a criação da coluna Saúde e Segurança, o tema, que não tinha uma periodicidade fixa, passou a ser assunto, no mínimo, uma vez no mês. Mas a questão é alvo da atenção e do registro do VT sempre que necessário. 

Divulgação do Operário Inteiro (OI), focado em saúde e segurança

Sindicato nas Empresas

Com o “Sindicato nas Empresas”, a categoria fica por dentro semanalmente das conquistas dos metalúrgicos de Osasco e região e acompanha a atuação do Sindicato nas principais questões relacionadas dentro das fábricas. 

Sindicato nas Empresas acompanha greve na Mecano.