FIQUE SÓCIO!
Notícias
COMPARTILHAR

Sindicato divulga perfil de acidentes de trabalho graves nas metalúrgicas

Por Auris Sousa | 14 jul 2020

Máquinas sem proteção são as principais causas de acidentes que levam a amputação

Os acidentes de trabalho causados por máquinas sem proteção predominaram entre os acidentes graves analisados pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região que levaram a amputação, entre os anos 2008 e 2018. Eles fizeram parte de 44,8% das ocorrências registradas no período. O dado faz parte de estudo feito pela entidade que será divulgado nesta quinta-feira, 16, durante o 41º Ciclo de Debates, das 18h às 19h30.

Neste ano, o evento vai acontecer em dois formatos: virtual (pelo aplicativo Zoom) e presencial, com o distanciamento social, atendendo as exigências sanitárias para prevenção da transmissão da covid-19.

O estudo reúne as informações de acidentes graves e fatais e mostra “que acidentes de trabalho graves e fatais estão transformando ambientes de trabalho em espaços de mutilação e de descaso”.

De acordo com o estudo, mais da metade dos acidentados (54,3%) tem até 35 anos de idade. Amputações de dedos e mãos lideram as lesões (31,4%) causadas principalmente por máquinas sem proteção (44,8%).

Durante o Ciclo, especialistas vão discutir esses dados e os impactos dos acidentes e doenças de trabalho, bem como a importância da cultura de prevenção. São eles: Fernanda Giannasi, Antonio Rebouças e Margarida Barreto, com mediação de Gilberto Almazan (Ratinho).

Um vídeo que retrata os principais enfretamentos dos metalúrgicos em defesa de sua saúde e segurança será divulgado na abertura do encontro.

Os debates serão transmitidos ao vivo pela página sindmetal no Facebook.

Leia também: