FIQUE SÓCIO!
Notícias
COMPARTILHAR

Sindicato lança campanha pelo fortalecimento da CIPA

Por Auris Sousa | 18 maio 2020

“CIPA, fortalecer para proteger”, pede a campanha lançada pelo Sindicato que contará com ações integradas de toda diretoria nas portas das fábricas e nos meios de comunicação do Sindicato. O objetivo é conscientizar e reforçar a importância da CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) na luta pela saúde e segurança no local de trabalho. Atuação que não pode ser minimizada diante da pandemia do novo coronavírus.

De acordo com dados reunidos pelo Diesat (Departamento Intersindical de Estudos e Pesquisas de Saúde e dos Ambientes do Trabalho), de 1970 a 2018, o Brasil registrou 42,7 milhões de acidentes do trabalho, 645 mil pessoas adoeceram e mais de 173 mil (exatos 173.326) morreram em consequência dos acidentes.

Os números são altos e pesquisadores e especialistas defendem que boa parte poderia ter sido evitada, caso as empresas seguissem as normas de segurança. Neste sentido, a CIPA é uma forte aliada na luta contra os acidentes e doenças relacionados ao trabalho.

A comissão tem como atribuições identificar os riscos do processo de trabalho; elaborar plano de trabalho que possibilite a ação preventiva na solução de problemas de segurança e saúde; participar da implementação e do controle da qualidade das medidas de prevenção necessárias, bem como da avaliação das prioridades de ação nos locais de trabalho e realizar, periodicamente, verificações no ambiente e condições de trabalho.

CIPA DIANTE DA PANDEMIA

A CIPA deve atualizar os riscos do processo de trabalho e também o plano de trabalho que possibilite a ação, entre outras iniciativas, realizar trabalhos de conscientização e orientação. O novo coronavírus, por exemplo, pode ser um dos temas da Sipat (Semana Interna de Prevenção de Acidentes e Doenças do Trabalho), com palestras para explicar aos trabalhadores sobre os sintomas, transmissão e prevenção da covid-19. Mas, neste momento, claro, as palestras devem acontecer em pequenos grupos para evitar aglomeração, ou podem ser realizadas por videoconferência.

O secretário-geral do Sindicato, Gilberto Almazan, reforça também a importância da realização das reuniões da CiPA e o envio das atas ao Sindicato. “Se a empresa está funcionando, a CIPA pode e precisa funcionar também. Os cipeiros devem manter a rotina, realizar reuniões, preencher a ata, que, inclusive, pode constar as ações contra a pandemia”, explica.

No entanto, Almazan alerta que as reuniões devem seguir as orientações do Ministério da Saúde e da OMS (Organização Mundial da Saúde), entre elas: manter o distanciamento de pelo menos um metro, usar máscara, usar o álcool em gel. Além disso, a reunião deve acontecer em locais ventilados e também podem ser realizadas por meio de videoconferência.

Veja as imagens da campanha:

Leia também: