FIQUE SÓCIO!
Notícias
COMPARTILHAR

Sindicato organiza trabalhadores por pauta de reivindicações

Por Auris Sousa | 27 fev 2019

A luta não para. Exemplo disto são os companheiros da Engretecnica, da Feva, da Engematex, da Jan Lips, que unidos ao Sindicato, estão firmes na batalha por avanços em suas reivindicações.

Engretecnica

Os companheiros da Engretecnica resolveram dar um basta nos atrasos. Para isto, entraram em contato com o Sindicato e vão fortalecer a luta para defender os seus direitos e exigir uma posição da empresa em relação ao pagamento do 13º, do abono, do salário, assim como os depósitos do FGTS.

Trabalhadores da Engretecnica na luta contra atrasos [Foto: KD]

Feva

Unidos ao Sindicato, os companheiros da Feva reivindicam que a empresa regularize os o pagamento do 13º e faça os depósitos do FGTS e o recolhimento do INSS. A mobilização também é pela regularização da Cipa. Durante assembleia, o Sindicato também alertou os companheiros sobre a proposta de reforma da Previdência do governo que, se aprovada, vai dificultar ainda mais o acesso dos trabalhadores à aposentadoria.

Líder sindical José Roberto alerta trabalhadores sobre os riscos da reforma da Previdência [Foto: João Batista]

Engematex

Junto com o Sindicato, os trabalhadores da Engematex estão mobilizados para avançar na pauta de reivindicações.

Companheiros da Engematex estão unidos por pauta de reivindicações [Foto: Alex da Força]

Jan Lips

Na Jan Lips a luta é em defesa dos direitos dos trabalhadores. Na semana passada, os companheiros se reuniram com seus familiares em frente à empresa e protestaram contra os atrasos de pagamento, que já duram seis meses. O Sindicato apoia a mobilização dos companheiros, e tem buscado meios legais par que o direito de cada um seja respeitado.

O Sindicato convocou os trabalhadores para participar de reunião na próxima quinta-feira, 28, na subsede de Taboão da Serra, a partir das 12h, para tratar dos direcionamentos da luta.

Companheiros da Jan Lips somam forças por salários [Foto: Fabio Fabricio]

A atitude da empresa fez ressurgir o Martelo, para quem não sabe, o camarada é daqueles que não tem travas na língua e chama atenção de quem “pisa na bola” com os trabalhadores. Nesta semana, a Jan Lips mereceu cinco marteladas, nível máximo. E aí, patrão, quando vai liberar o pagamento dos trabalhadores?

Leia também: