FIQUE SÓCIO!
Notícias
COMPARTILHAR

Sindicato repudia violência e assédio contra Isa Penna

Por Auris Sousa | 18 dez 2020

A diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região vem a público manifestar repúdio ao assédio praticado na quarta-feira, 16, pelo deputado estadual Fernando Cury (Cidadania) contra a deputada Isa Penna (PSOL). É lamentável que a violência de gênero seja uma realidade também no interior das instituições, como a Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), e que seja praticada por um parlamentar, que deveria estar focado em criar mecanismos de proteção a todas as mulheres.

Esta diretoria repudia todo e qualquer tipo de assédio, seja ele sexual, moral, psicológico, virtual. Esse tipo de prática é inaceitável em quaisquer espaços de nossa sociedade. A violência cometida contra Isa Penna, além de ser falta de decoro parlamentar, pode ser enquadrada como assédio moral no local de trabalho, por meio da LIS – Lei de Importunação Sexual -13.718/2018, em vigor há dois anos no país.

Exigimos uma posição séria e firme da Alesp e da Comissão de Ética do partido Cidadania. A naturalização de estruturas machistas deve ser confrontada e rompida para evitar violências e desigualdades em razão do gênero. Para isso, o combate a qualquer tipo de assédio deve ser firme, garantindo segurança para todas e todos.

Há pouco mais de uma semana, finalizamos a campanha “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres” e é revoltante nos depararmos com as imagens que mostram claramente a violência sexual e política sofrida pela deputada Isa Penna. Este retrato cruel da nossa sociedade só deixa claro que a nossa luta para combater a violência contra às mulheres deve ser diária.

O MPT (Ministério Público do Trabalho) divulgou na quarta-feira, 16, um aumento de 64% nas denúncias de assédio sexual no local de trabalho, em apenas cinco anos. De acordo com o levantamento, entre 2015 e 2019 foram quase 2 mil denúncias, sendo que, dessas, 476 resultaram em inquéritos civis para investigar as violações. Estes casos não podem ser silenciados, não podem ficar impunes, assim como o cometido pelo parlamentar Fernando Cury.

À deputada Isa, manifestamos nossa solidariedade e apoio. Respeitamos a sua militância pela igualdade de gênero e acompanhamos suas postagens nas redes sociais sobre o assédio instalado no espaço público da Alesp e afirmamos: “Não passarão. Assédio é crime!” e assédio não deve ser silenciado, nunca.

Como cidadãs e cidadãos do Estado de São Paulo, representantes dos trabalhadores e trabalhadoras, reafirmamos e apresentamos nossa total solidariedade a deputada Isa Penna, e nosso apoio a uma ação imediata e contundente para que sejam tomadas medidas duras contra este ato e toda e qualquer pratica de assédio sexual e moral.

Para o deputado Fernando Cury, declaramos “desculpas não aceitas”. Para deputada Isa Penna, “você não luta sozinha”

Exigimos respeito!

Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região

Leia também:

Jornal Visão Trabalhista EDIÇÃO #Retro 2020