FIQUE SÓCIO!
Notícias
COMPARTILHAR

Tudo por uma vidraça

Por Auris Sousa | 09 jun 2017

Ninguém de bom senso estimularia atos de vandalismo. Dentre outras razões porque desmobilizam movimentos legítimos. Entretanto, a Rede Globo exagerou ao reduzir a manifestação de cem mil brasileiros contra o desmonte da aposentadoria, no último dia 26 em Brasília, à quebra de uma vidraça.

Talvez uma agressão bem mais grave seja o desmonte da aposentadoria e do sistema de saúde por um governo ilegítimo e sem respaldo popular. Se aquela TV fosse mesmo imparcial, quanto tempo deveria dedicar para casos muito mais graves? Só para dar três exemplos:

A impunidade da chacina de Osasco, quando dezenove garotos foram trucidados por PMs mascarados em 2015.

O risco de vida de 7,2 milhões por fome no mundo.

O fato de apenas 1% da humanidade abocanhar metade da renda mundial, como se 1 em cada 100 pessoas fosse 505 vezes mais humana que as outras 99.

Certamente a Globo teria que suspender novelas, filmes enlatados e os humorísticos… E ainda não sobraria tempo para falar de vandalismos. Esses exemplos singelos ilustram a realidade cruel de uma sociedade tão desigual e o cinismo de sacrificar tudo por uma simples vidraça.

Antonio Roberto Espinosa

Ex-metalúrgico (Cobrasma, 1968) e jornalista (Primeira Hora);

e professor de Relações Internacionais na Universidade Federal de São Paulo